Consolação

Em 2013 a Sabesp, Cia de Saneamento Básico de São Paulo, lançou licitação com o objetivo de reforçar e flexibilizar o abastecimento de água da Região Central da capital e assim reduzir as perdas.

O conduto principal do contrato seria feito em Aço Carbono, com diâmetro de 700 e 800 mm e ligaria a região de Higienólis até o Mercadão Municipal. Todo o serviço era previsto em Tunnel Liner, com diâmetro de 1800mm, ou seja, escavação manual de túnel, com a instalação de chapas metálicas curvas para realizar a contenção de material, seguido da inserção do tubo de aço, solda e preenchimento de vazio.

Com o intuito de reduzir o prazo dos serviços e consequente incomodo com a população local, foi proposta a mudança de metodologia. Substituir Tunnel Liner por Tubo Cravado em Aço. Uma proposta ousada, pois não havia histórico no Brasil da utilização de equipamento de tubo cravado (slurry shield) na aplicação de redes em aço carbono.

Agora com a produção mais ágil e segura, a Sabesp pode melhorar a qualidade da sua rede e contar com mais uma tecnologia como recurso para aplicar em seus contratos futuros.

Uberaba

Uma grande prova dos desafios e resultados entregues pelo método não destrutivo através do tubo cravado com slurry shield machine é o projeto que envolve o Coletor Tronco Uberaba.

Este grande projeto executado na cidade de São Paulo, tem como foco bairros nobres da cidade como Moema, Brooklin e Itaim Bibi.

A implantação dos coletores se fez necessário em virtude dos grandes empreendimentos imobiliários que estão surgindo na região, e as redes existentes já não tem capacidade para suportar maiores vazões, visto que já estavam no ponto de saturação.

Com coletores que variam de 300mm a 1500mm de diâmetro, a interferência com a vida da população foi a grande preocupação do projeto. Nesse contrato o envolvimento direto com equipes da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego – São Paulo) foi vital para o bom andamento das atividades.

Adutora Mooca-Cambuci

Com o sistema de distribuição de água em operação a muitos anos, alguns ajustes e correções se fazem necessários com o passar do tempo. Foi esse o serviço prestado na Adutora Mooca-Cambuci, onde a Reabilitação Estrutural por método não destrutivo era a única solução possível para manter o sistema da região em operação.

O método tem como alvo recuperar a capacidade e aumentar o nível de segurança operacional da tubulação em função de falhas anteriores. É realizado através da limpeza da rede existente e posterior inserção de nova tubulação. Com isso a rede é recuperada, sem a necessidade de abertura de valas, e num prazo muito mais interessante para o cliente.

ETE Laranjeiras

Um contrato em que a Aliter tem o orgulho de poder participar é o do Sistema de Esgotamento Sanitário Laranjeiras, localizada no município de Caieiras/SP. Sistema este que é formado por mais de 4 km de coletores, interceptores e linhas de recalque, 4 estações elevatórias e uma estação de tratamento de esgotos com vazão de 122 l/s.

Suscintamente, a Estação de Tratamento é composta por desarenadores, câmara anóxica, tanques de aeração, sistema de alcalinização, decantadores, sistema de adensamento, entre outros.

Durante a execução desse projeto, diversos entraves surgiram o que sugeriu a possibilidade da não conclusão do contrato. Dentre os motivos estavam ajustes de projeto e liberação de áreas, mas o maior de todos foi a crise da água que atingiu o estado de São Paulo. Nesse período diversas obras foram interrompidas e não entregues, porém a Aliter, em constante conversas com a Sabesp, manteve o projeto em andamento até sua conclusão.

Reservatório Americanópolis

Com um leque de atuação abrangente na área de saneamento, a Aliter permanece sempre em busca de novas tecnologias para investir e melhorar a qualidade de serviço prestado pelas concessionárias. Mais um caso de sucesso é o Reservatório Americanópolis.

O reservatório é responsável pelo abastecimento de água no bairro de Pedreira, localizado na Zona Sul de São Paulo/SP. O sistema conta com dois reservatórios circulares metálicos de aço parafusados e revestimento vitrificado de 6.500m3 cada. 

Para a montagem de dessa estruturas tão grandiosas foram necessários serviços como fundações, drenagem subestrutural, estrutura de concreto da base, dentre outras atividades inerentes ao completo funcionamento do sistema de abastecimento.